segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Privada


_ Z... cadê você?
_ Peraí, pô. Estou cagando e cagar é uma arte!
_ Deixa de ser idiota, porque o que você faz é merda mesmo!

(diálogo real, e nem vale a pena comentar entre quem)




*******

Há várias definições para a palavra “privada”, sem contar que ela também pode variar quando funciona como complemento de algum substantivo. Não tem como ler o dito substantivo sem se lembrar do vaso sanitário. (que referência Ó-TI-MA!!!!) Pois é, a palavra privada remete nossos pensamentos ao vaso sanitário que por sua vez lembra? Merda! Isso aí. É comum pensar logo na... merda. Divagando podemos concluir que muitas pessoas deixam de pensar em sua “vida privada” e passam a tomar conta da vida dos outros – que não é privada!

Mas ora, há de se ter piedade com quem não quer se preocupar com sua vida de merda. Afinal, merda quando mexe, fede. Mas caramba, também não precisa querer cuidar da vida dos outros. Sendo a vida de alguns de merda ou não, o ideal é que cada um cuide da sua.